REUNIÃO NA ANFAVEA DIA 28/07/2015

Prezado Cooperado / Associado

Dia 28 de julho, última terça feira, o presidente da ATEP, COOPERMINAS e SINDETURF, participou de uma reunião em Brasília com o presidente da ANFAVEA e também diretor da General Motors, Dr. Luiz Moan.

ANFAVEA – Associação Nacional dos Fabricantes de Veículos Auto Motores é composta por todas as montadoras de veículos do Brasil e hoje é a entidade que representa os interesses dos fabricantes de “Vans”.

Para seu conhecimento, informamos que até 31 de dezembro de 2014 o número de “Vans” emplacadas no Brasil era de 361.000, mercado que a ANFAVEA faz questão de manter e de crescer.

Na reunião, nosso presidente Renato Soares, apresentou requerimento já aprovado, para mais uma Audiência Púbica, só que desta vez sobre o transporte interestadual de passageiros, principalmente para discutir a resolução 4777/15 e a Lei do Perdimento, que obriga o pagamento de R$ 1.800,00 para cadastramento na ANTT, além de promover o Perdimento caso um veículo seja flagrado pela ANTT, por duas vezes em um ano, fazendo transporte interestadual de passageiros sem autorização.

Renato Soares já havia apresentado ao Deputado de Santa Catarina, João Rodrigues autor de Requerimento, o nome do Presidente da ANFAVEA como um convidado para a discussão do tema na Audiência Pública de Brasília, sendo assim, o nome da entidade já consta na lista de convidados, assim como o nome do Presidente da FABUS – Associação Nacional dos Fabricantes de Ônibus, Dr. José Martins e também do Diretor do INMETRO, órgão que pode atestar a segurança das Vans para o transporte interestadual de passageiros.

Para ATEP, COOPERMINAS e SINDETURF é importante a presença do Presidente da ANFAVEA para um posicionamento diante da categoria e do Governo no sentido de defender o uso de “Vans” para o transporte interestadual de passageiros.

Outro assunto tratado na reunião foi a tão falada Mentira da Padronização, que obrigaria a troca de van por ônibus. O presidente da ANFAVEA disse que jamais concordaria com uma medida desproporcional desta, contudo, avaliou que os quesitos de segurança devem ser mesmo padronizados assim como sugere o FNDE – Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação.

Vamos explicar melhor, hoje os veículos de Transporte Escolar já usam equipamentos padronizados, como faixa escolar, luz de vigia e tacógrafo, no entanto, destes quesitos de segurança, somente o tacógrafo vem de fábrica.

A padronização dos quesitos de segurança propõe que estes equipamentos sejam incorporados nos veículos ainda na fábrica, sem que o transportador tenha que pagar pelos itens separadamente ou levar o veículo para colocar o kit escolar, como acontece hoje.

Quais equipamentos, ou quesitos de segurança, você gostaria que viesse de fábrica no seu veículo de transporte escolar? Lembrando que estes quesitos valem tanto para Van como para Ônibus, padronização proposta pelo FNDE não trata de qual veículo, mas de quesitos de segurança.

Se desejar dar sua opinião, sobre qualquer um dos assuntos, mande um e-mail para atep@atep.com.br

Atenciosamente,

Equipe ATEP

 

doc foto